Avessos e paradigmas Maio Fotografia 2017

Maio Fotografia 2017
AVESSOS E PARADIGMAS

A exposição fotográfica, uma das sete que fizeram parte do projeto Maio Fotografia 2017, além de apresentar quatro trabalhos de fotógrafos renomados foi o feliz encontro do antigo com o novo, do clássico com o moderno. Esse intercâmbio de gerações e tecnologias possibilitou uma reflexão sobre o “fazer fotográfico”, os meios e motivações para se produzir imagens a partir de celulares sem perder a essência, forma e conteúdo. Concebida pela mObgraphia Cultura Visual [www.mobgraphia.com] e curadoria de Fausto Chermont, a mostra foi produzida apenas com smartphones pelos fotógrafos German Lorca, Maureen Bisilliat, Nair Benedicto e Penna Prearo, e exibe 60 fotografias inéditas.

As séries apresentam o resultado do desafio proposto: a utilização de câmeras digitais de celulares pela primeira vez por estes artistas. Os ensaios realizados por fotógrafos que experimentaram grande parte das mudanças na fotografia no decorrer dos anos, bem como a migração das câmeras analógicas para digitais, é no mínimo surpreendente. Maureen Bisilliat através da sua "Tábua de Estórias" não nos revela nada novo sobre o Ceagesp, mas suas imagens instigantes nos fazem perceber novos jeitos de contar velhas histórias. Poética e ousada, Nair Benedicto foi longe ao buscar no tema "Apenas Mulher" inspiração nos grafites e colagens. Nosso eterno Foto Clubista German Lorca, apresentou "Retratos +" para nos mostrar que o que + importa não é a ferramenta e sim o olhar . E a "Penúltima Sessão" de Penna Prearo, mais do que uma homenagem a Leon Cacof, mostra a intimidade cinematográfica que reside em cada um de nós.

Segundo um de seus criadores Cadu Lemos, “este projeto foi um divisor de águas na história da Mobgraphia. Apesar do movimento estimular a produção fotográfica e arte visual, ainda sofre muito preconceito" afirma, e define que toda a fotografia é mobile por essência. Para Lemos, ela se coloca como uma das principais ferramentas de comunicação da era digital, a medida em que está presente em todas as áreas, níveis e classes sociais. Na discussão sobre formatos o curador Fausto Chermont lembrou da máxima: “a melhor câmera é aquela que se tem na mão”.

E o Maio Fotografia 2017 chegou ao fim em grande estilo. Depois de ter ficado durante o mês inteiro com exposições, workshops e encontros memoráveis, em seu último final de semana também comemorou os 47 anos do Museu da Imagem e do Som. O projeto, voltado para fotografia com curadoria do diretor do Museu e atual secretário municipal de Cultura André Sturm, é realizado desde 2012 e em 5 anos reuniu grandes e novos nomes, ensaios, discussões sobre a fotografia do Brasil e do mundo. A Arfoc-SP fez a cobertura de alguns desses encontros na edição deste ano no sentido de ampliar a discussão, acompanhar tendências e rever conceitos.

texto Mônica Bento

Tags:

Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos no Estado de São Paulo

Rua Rego Freitas, 530, Sobreloja - Vila Buarque - São Paulo/SP - Cep: 01220-010 - Telefones: (11) 3257-3991 e (11) 94162-2008   Whatsapp 

   

Pesquisar no site