Robert Frank no IMS Paulista

Robert Frank no IMS Paulista

 

 

Retrospectiva da obra do célebre fotógrafo, inédita no Brasil, coroa inauguração da nova sede do Instituto Moreira Salles em São Paulo

 

Conhecido pela veia fotográfica entre outras vocações artísticas, o IMS mudou de endereço e se consolidou como novo centro cultural de São Paulo. Instalado em edifício com arquitetura moderna na avenida Paulista, apresenta ampla programação de exposições, filmes, palestras, debates, cursos, e shows, além de biblioteca inteiramente dedicada a publicações fotográficas, com capacidade para abrigar até 30 mil itens. Três de seus nove andares são exclusivamente reservados para as galerias; o restante se divide entre o estúdio, um laboratório experimental com mesas interativas e salas para oficinas, cine-teatro-auditório, restaurante, e demais dependências. Com investimento de 150 milhões de reais e construído em pouco mais de 4 anos, o prédio impactou na rotina do Instituto não só pelo aumento na escala de atividades e amplitude de suas novas instalações, mas pela própria diversidade que a Paulista exige; o novo espaço é expressão da maturidade cultural da instituição, perfil q vem sendo construído ao longo de seus 25 anos de história. Toques de sustentabilidade e clima de museu, atraem e fascinam não só pela beleza mas pela atmosfera envolvente da arte. 

O cinema está no DNA da família Moreira Salles, mas os acervos de fotografia, música e iconografia tem verdadeiras pérolas da cultura brasileira. Com 2 milhões de imagens que atravessam séculos, o Instituto quer preservar a memória valorizando nossa história, mas sempre de olho no futuro, acompanhando as inovações. A ideia é proporcionar acesso a obras em diversas plataformas, para o visitante decidir se mergulha ou boia no mar de opções que o Instituto oferece, seja para pesquisa ou entretenimento. ​As primeiras exposições que ocuparão os mais de 1.200 metros quadrados, apresentam trabalhos de artistas com linguagens visuais diferentes, reforçando a pluralidade da imagem na arte contemporânea. 

Entre as mostras que marcam a inauguração da nova sede do Instituto Moreira Salles, destacamos a retrospectiva da obra do fotógrafo suíço Robert Frank. Um dos nomes mais importantes da história da fotografia da atualidade e que continua atuante no alto dos seus 93 anos. Para isso foram montadas duas exposições, de um lado a série Os Americanos, principal trabalho que projetou Frank para o mundo e Os livros e os filmes, que traça um panorama de sua produção em vários formatos de impressão e vídeos. Complementares, resumem o trabalho de uma vida.

 


Os Americanos 
Fruto de uma bolsa concedida pela Fundação Gugghenheim quando tinha 30 anos de idade, a exposição é resultado do denso documentário autoral, que durou cerca de 2 anos e originou mais de 28 mil fotografias. A série, com a edição final de 83 imagens, pertence à Maison Européenne de la Photographie de Paris e é uma das coleções completas da obra, com ampliações de 1980. Segundo o curador Sérgio Burgi, e coordenador de foto do IMS, "Frank fotografa em primeira pessoa; com composições inusitadas e experimentações técnicas, desenvolveu uma narrativa única". Com tema abrangente e olhar múltiplo, registrou personagens em recortes sociais, econômicos, culturais e políticos que deram origem a um livro homônimo, cuja versão brasileira será publicada pelo IMS. Na saga o fotógrafo nos revela toda sua inquietação e ousadia. Com forte caráter autoral, se tornou um marco da fotografia do século XX. Em sua cruzada pelos Estados Unidos de carro, privilegia a experimentação e o engajamento, com imagens que favorecem uma abstração mas que remetem a realidade americana no pós-guerra. Ao mesmo tempo q tem uma objetividade, também segue uma narrativa poética com uma linguagem visual que  ainda hoje é referência para gerações de fotógrafos e cineastas. Com itinerância limitada pelas condições técnicas de transporte e conservação, é uma rara oportunidade de apreciar a exposição e embarcar nessa viagem com o autor. A publicação reforça a importância dos Foto-livros, e foi fator decisivo para montagem da biblioteca especializada. 

 


Os livros e os filmes
A mostra apresenta o projeto desenvolvido em parceria com o renomado editor Gerhard Steidl, como o próprio nome diz, dos livros e filmes produzidos por Frank. Montagem itinerante com o material em formatos variados, conta com painéis e banners de até 3 metros de comprimento, impressos a cada edição em papel de imprensa. Nessa exposição, as fotografias de 24 livros são dispostas em sequências e fixadas diretamente na parede, sem molduras. Lado a lado com trechos de sua produção em filmes e vídeos, páginas e frames, revelam a intensidade de sua produção. Feita para estar "On The Road" como seu criador, a mostra é destruída após cada itinerância. Um passeio pelo universo de Frank, tão certeiro quanto improvável.

Confira entrevista com Sérgio Burgi, curador da exposição do Robert Frank e coordenador de Fotografia do Instituto Moreira Salles, sobre o novo espaço cultural na Avenida Paulista e a exposição Americanos: https://www.youtube.com/watch?v=Kq0rtkeqEeU&feature=youtu.be


Veja em paralelo a mais completa filmografia de Robert Frank no Brasil, com sessões onde serão exibidos 25 títulos  entre curtas, médias e longas-metragens. Confira a programação completa no site www.ims.com.br    


Serviço: 
Robert Frank | Os Americanos + Os livros e os filmes
de 20 de setembro a 30 de dezembro 2017 
IMS Paulista
Avenida Paulista 2424
Tel.: 2842-9120 
Galeria 3 - 8º andar, de terça a domingo, das 10h às 20h / quinta, das 10h às 22h / Feriados (exceto segunda), das 10h às 22h
Consulte a programação para horários e datas de eventos, cursos/oficinas, palestras e cinema
   

Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos no Estado de São Paulo

Rua Rego Freitas, 530, Sobreloja - Vila Buarque - São Paulo/SP - Cep: 01220-010 - Telefones: (11) 3257-3991 e (11) 99583-3686   Whatsapp 

   

Pesquisar no site